30 novembro, 2010

Breath Me

video

Breathe Me
Help, I have done it again
I have been here many times before
Hurt myself again today
And, the worst part is there's no-one else to blame

Be my friend
Hold me, wrap me up
Unfold me
I am small
I'm needy
Warm me up
And breathe me

Ouch I have lost myself again
Lost myself and I am nowhere to be found,
Yeah I think that I might break
I've lost myself again and I feel unsafe

Be my friend
Hold me, wrap me up
Unfold me
I am small
I'm needy
Warm me up
And breathe me

Be my friend
Hold me, wrap me up
Unfold me
I am small
I'm needy
Warm me up
And breathe me

Linda e tão profunda!!

27 novembro, 2010

Que Magia...

Estou tão feliz! Sinto uma felicidade dentro de mim contagiante. Sorrir é mais forte que qualquer outro gesto ou movimento.Sinto-me como uma criança: sentimento tão puro e tão genuíno. E de facto a razão de toda a minha felicidade é tão simples: hoje, pela primeira vez, vi nevar. Melhor, senti a neve cair no meu corpo, na minha cara, nas minhas mãos. Aos olhos de muitos sei que parece tão pouco, mas para mim é tão mágico. É tão lindo, tão fascinante! É delicioso ver as mesmas ruas, as mesmas pedras dos caminhos-de-ferro, as mesmas árvores, que já antes tinham a sua beleza, totalmente brancas. Tudo está coberto por um branco gelado, mas tão suave como algodão.
Sinto-me incapaz de parar de sorrir. No caminho para casa, sozinha no autocarro, olho pela janela e os meus olhos derretem-se com tamanha beleza: que cenário magicamente branco. Toda esta encenação faz-me pensar no quanto sou feliz, no quanto tenho a Agradecer a minha Vida e tudo o que me rodeia. De facto sou uma pessoa Feliz! E que bom sentir-me Feliz!
Tenho problemas já resolvidos e outros por resolver, mas nenhum sem solução. Tudo na vida tem solução, basta encararmos as coisas com olhos e pensamento positivos. Esta magia faz-me pensar nas coisas boas da vida. Esta magia faz-me, mais uma vez, agradecer por estar viva, por todos os dias lutar, por Acreditar, por Sentir. É tão bom sentir-me Eu!
Nada na vida pode ser tão fortemente negativo para me roubar esta felicidade, esta vontade de Viver. Hoje sinto-me capaz de tudo. Gostava de roubar todas as palavras e todos os ruídos, para apenas sentir e ouvir o que a Natureza me oferece. Sem qualquer palavra, Ela consegue fazer-me sentir Viva e Feliz, como se se tratasse de um qualquer truque de magia. Para mim tudo é Mágico, porque simplesmente estou aqui a escrever, a sorrir, a respirar, a Amar… a Viver!

RN

11 novembro, 2010

No silêncio...

Sinto um sopro. Um sopro que me relembra aquela vontade de Sentir, de Querer, de Ser. Contagio-me pelo som da chuva a cair e tudo parece mágico. A magia do que vivi, do que vivo e do que sonho viver. A simplicidade da vida é tão complexa que me perco na busca do meu horizonte.
No silêncio desta noite de inverno, ouvindo a chuva bater na janela, mergulho no escuro do quarto e os meus pensamentos atropelam-se sem nada dizerem em concreto. Os meus olhos ardem pela força de guardar sentimentos retidos, momentos vividos e sonhos perdidos. Pergunto-me que horizonte posso eu procurar se várias são as vezes que me perco na busca do meu Ser?
Busco a felicidade, a liberdade e o amor. Coisas inevitavelmente simples e complexas como a própria vida. Esta ironia consome-me, derruba meus pensamentos e minhas convicções.
Quero e não quero, estou e não estou, vou e não vou. Incertezas tão fúteis e tão profundas marcam o meu Ser com dúvidas incessantes. Dúvidas que me levam a desejar aquilo que um dia tive e a querer aquilo que nunca tive. Que incertezas são estas que consomem os meus actos e apoderam-se de meus pensamentos?
Sinto uma nostalgia do meu tempo de criança, em que momentos tão sofridos são hoje relembrados com um sorriso no rosto. Este momento, este som, esta chuva é semelhante às gotas de água que ouvira no meu quarto cor-de-rosa; a mesma cor dos meus sonhos de infância.

RN

08 novembro, 2010

Pure like a child

video

Tão Lindo!
Este momento fez-me sorrir e pensar como a vida é bela. Fez-me pensar na quantidade de vezes que fico sem dizer aquilo que sinto, porque a vida adulta é, inevitavelmente, complicada demais. Existe o medo, a estética, a ética e o receio de parecer bem ou errado. Inúmeras são as vezes que sinto vontade de dizer «You Are So Beautiful» e, simplesmente, não o faço. Este estúpido receio interior de parecer mal desvia-me do que quero fazer e do que quero dizer.
Quando criança tudo era mais fácil, tudo era mais rápido, efémero, mas vivido. Hoje por mais que se tente fica sempre a faltar uma palavra, um gesto.

RN

06 novembro, 2010

A vida ao contrário

«A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás para a frente. Nós deveríamos morrer primeiro a fim de nos livrarmos logo disso.
Daí viver num asilo, até sermos expulsos de lá para fora por estarmos muito novos. Ganharmos um relógio de ouro e irmos trabalhar. Então, trabalhamos 40 anos até ficarmos novos para poder aproveitar a aposentadoria. Aí curtimos tudo, bebemos bastante álcool, fazemos festas e preparamo-nos para a universidade.
Vamos para uma escola, temos várias namoradas, tornamo-nos crianças, não temos nenhuma responsabilidade, tornamo-nos um bebezinho de colo, voltamos para o útero da mãe, passando os últimos nove meses de vida a flutuar. E termina tudo com um óptimo orgasmo! Não seria perfeito?»

[Charles Chaplin]

A reflectir...

«Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.»

[Mahatma Gandhi]

01 novembro, 2010

O vento.
Aquele vento discreto que vem e vai, passando na vida como se fosse uma brisa. Brisa que finge ser leve, mas que na base da hipocrisia consegue devastar cidades. Cidades com bases firmes, com objectivos delineados. Assumindo a sua postura cínica, age como se fosse uma tempestade, servindo-se de palavras, atitudes e olhares encantadores.
Caminhos longos, caminhos curtos; linhas direitas e linhas tortas. A vida não é a recta que muitos desejam, raras são as coisas que surgem conforme o planeado ou o desejado. A vida tem curvas que nos causam dor, alegria, que nos fazem crescer, aprender e dar valor. Saber dar valor e estimar é uma das qualidades mais difíceis de se atingir. Inúmeras são as vezes que temos o que procuramos, mas a ambição inerente ao sangue humano faz-nos desejar sempre mais. A procura do equilíbrio é a grande caminhada: reconhecer os limites nos objectivos por nós planeados.

RN