29 julho, 2010

Rest of my Life... with my people

video

If I could spend the rest of my life with my people
I would do it over and over again
Leave it up to them to fill up their steeple
Leave it up to us to fill up on our friends

If I could spend the rest of my life with my people
I would do it over and over again
I live in my mind that I know there's no equal
When I'm falling out, yo they pull me back in

It was long ago
And we were younger so
And our lives we part wrote
Feel it, feeling
Yeah

And I remember everyday
Sometimes it's too much to take
I break down, without heartache
And I mean it, and I mean it

If I could spend the rest of my life with my people
I would do it over and over again
Leave it up to them to fill up their steeple
Leave it up to us to fill up on our friends

If I could spend the rest of my life with my people
I would do it over and over again
I'm within my mind that I know there's no equal
When I'm falling out, yo they pull me back in

They say we've had fun but let this go
Music don't go deep but no
We think we could help this world if only we try
But we grow up
At least that's what they say
We can't do this when we pray
But I tell myself every day that none of that applies

If I could spend the rest of my life with my people
I would do it over and over again
Leave it up to them to fill up their steeple
Leave it up to us to fill up on our friends

If I could spend the rest of my life with my people
I would do it over and over again
I'm within my mind that I know there's no equal
When I'm falling out, yo they pull me back in

All I really need
It's all I have ever seen
Only thing works for me
Is to feel it, feeling
And when we turn to leave
And others turn to be its always on my sleeve
And I mean it, And I mean it

If I could spend the rest of my life with my people
I would do it over and over again
Leave it up to them to fill up their steeple
Leave it up to us to fill up on our friends

If I could spend the rest of my life with my people
I would do it over and over again
I'm within my mind that I know there's no equal
When I'm falling out, yo they pull me back in


SOJA, Rest of my Life


Que letra! Que música!
O 'feeling' natural da vida =)

27 julho, 2010

A ironia da Vida



Noite quente! Noite de Lua Cheia! Que agradável momento neste terraço, onde a brisa do vento passa para me cumprimentar.
Olho o céu escuro, observo a lua... que combinação perfeita: cenário simples e tão belo. De facto, não é preciso muito para me fazer sorrir. Não é preciso muito para ver que a vida vale a pena. Apetece-me gritar «Eu existo!» E como existo...
O silêncio da noite conforta-me e arrepia-me. Que paradoxo interessante!
Os meus pensamentos divagam e o meu coração responde. Como ele bate! Parece alguém a bater a uma porta com urgência de entrar. Neste caso, parece que quer fugir. E talvez o queira: fugir daqui à descoberta de novas experiências, de novos horizontes. Reflexo perfeito do que sinto.
Penso no meu passado e solta-se um tímido sorriso dos meus lábios. Tantos momentos, tantas pessoas, tantas emoções! As alegrias, tristezas, aventuras e desventuras foram constantes. Tanta mudança vivi! Penso nos meus actos e vejo o quanto dei o quanto errei. Ilusões e desilusões fizeram-me aprender e acreditar que, afinal, o mundo perfeito não existe.
Um dia acreditei em finais felizes. Que idiota! Um final assume sempre um ponto final. Onde está a felicidade nisto? Onde está a felicidade de não se poder dar continuidade ao que se acredita e ao que tanto nos dedicamos? A vida é ridiculamente irónica. Dá-se, recebe-se; ama-se, sente-se; mas sabe-se que um dia é hora de se colocar um redondo e pequeno ponto final. A sua força é tão decisiva que o seu tamanho se torna irrelevante. Por mais que se acrescente dois ponto iguais, nada dará continuidade ao que já foi soberanamente terminado. É triste!
Altos e baixos fazem parte da vida. O importante é acreditar, querer, lutar, sonhar, sorrir e Amar. Entrego-me porque sinto! Entrego-me porque acredito!
As emoções fazem parte da minha viagem. As emoções fazem-me viver numa realidade diferente. Um dia sonhei, lutei, dei, recebi, chorei, sorri, Amei... Entreguei-me!
Este dia é hoje.

RN

22 julho, 2010

«Quero Pintar a minha Vida de todas as Cores»

video


A força, a raiva, a vontade, o querer, o desejar, o amor, a ira, as lágrimas, a dor, o sorriso... tantas coisas nos fazem mudar de atitude, de rumo. Os horizontes desafiam-nos, as rotas alteram-se e o destino... será que existe destino?! Que boa questão...
No meu quarto oiço esta música e atenta à letra, escrevo. As paisagens colam-me ao vídeo, a força transmitida nas imagens convence-me e a letra toca-me.
«Quero pintar a minha vida de todas as cores». Como quero isto para mim! Quero diversidade de momentos, de palavras e de sentimentos. Só não quero sofrimento nem angústia. Nada na vida é simples, mas a sua complexidade cansa-me. Fico perplexa quando olho para o presente e vejo como tudo em meu redor se tem complicado.
O Mundo é tão colorido, mas ao mesmo tempo tão sombrio. Preciso reaprender a pintar! As mudanças de côr têm sido tão bruscas e tão inexplicáveis que o cinza tem prevalecido nos meus dias. Mas a minha força na Luz vai ensinar-me a pintar a vida de todas as cores (eu sei!). Vou pintar a minha vida! Vou pintar a tua vida! A nossa vida! O Mundo! As cores vão ser tão belas e vão estar tão perfeitamente combinadas, que parecerão as lindas paisagens que os meus olhos têm fotografado por onde tenho passado.
A ideia de perder, mais uma vez, alguém que faz parte da minha vida é tremendamente assustadora. Consome-me! O medo é tão grande, a dor é tão intensa que me questiono se tudo não será um pesadelo. Apetece-me saltar! Saltar para salvar o (aparentemente) impossível. Quero pintar! Quero a simplicidade da vida que um dia tive! Quero um GPS que me diga para fazer inversão de marcha porque a vida que um dia tive está à minha espera na outra rota.
Vou pintar o meu corpo com todas as cores, vou abraçar-te e vamos sorrir!
E tudo vai ser perfeitamente esculpido!

RN